Brinquedoteca
Topo Seção
Ícone - Álbum de FotosÁlbum - Brinquedoteca
Brinquedoteca - 1
Brinquedoteca - 1
Brinquedoteca - 2
Brinquedoteca - 2
Brinquedoteca - 3
Brinquedoteca - 3
Brinquedoteca - 4
Brinquedoteca - 4
1 / 2
A Brinquedoteca

O projeto de extensão da Brinquedoteca da Faculdade de Itaituba (FAI) pretende abordar um tema bastante inovador, que procura estimular o profissional da educação a buscar novas práticas do saber/fazer pedagógico, proporcionando uma nova estrutura educacional, a fim de ajudar o educando em suas dificuldades de aprendizagem. Muitos teóricos já escreveram sobre o lúdico e a forma eficaz de suas práticas, entretanto, pouca prática se conhece sobre as ações das Brinquedotecas, seu espaço e suas funções dentro de uma instituição educacional.

A Brinquedoteca é um espaço privilegiado que reúne a possibilidade e o potencial para desenvolver as características lúdicas. É hoje, um dos caminhos mais interessantes que pode ser oferecido às crianças de qualquer idade e faixa sócio-econômica. O intuito é o de resgatar, na vida dessas crianças, o espaço fundamental da brincadeira, que vem progressivamente se perdendo e comprometendo de forma preocupante o desenvolvimento infantil como um todo, bem como integrar a família à vida social e cultural promovida pela IES na área da educação.

Essa iniciativa partiu do Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso de Marinêz de Barros de Sá Almeida, uma aluna egressa do Curso de Pedagogia que, atualmente é aluna da Pós-graduação Lato Sensu em Docência para o Magistério Superior, empenhada em continuar com o Projeto, a partir das ações propostas, aliadas às novas exigências para o Curso de Pedagogia da FAI.

Entre as ações concretas de responsabilidade social vinculadas ao Curso de Pedagogia, a Faculdade de Itaituba através da Comissão Permanente de Avaliação - (CPA) escolheu a Brinquedoteca como recurso de intervenção sócio-educativa. E isto porque possibilita e facilita a realização de um trabalho de grande abrangência, com crianças pequenas, adolescentes e seus familiares, principalmente na articulação da Prática de Estágios na Educação Infantil, com espaço dentro da sede administrativa da Faculdade. A linguagem lúdica facilita uma abordagem sistêmica e integradora, seja dentro do processo educativo de crianças, jovens e adultos, e da prestação de serviços sócio-assistenciais à comunidade local. O trabalho que será desenvolvido pela Brinquedoteca contribuirá para prevenir o risco social de crianças e adolescentes, diminuindo sua vulnerabilidade social por meio de ações preventivas que visam à sociabilização, o fortalecimento da auto-estima, a integração familiar, a capacidade de expressão e de intervenção social.

Por que uma Brinquedoteca na Faculdade de Itaituba? Por meio da Ludo pedagogia, a Brinquedoteca contribui para a prevenção do risco social de crianças e adolescentes que passam a maior parte do tempo livre nas ruas, diminuindo sua vulnerabilidade por meio de ações preventivas que visam a sociabilização, o fortalecimento da auto-estima, o autoconhecimento, a manifestação da afetividade, o desenvolvimento das capacidades de expressão e de intervenção social. Também, a participação das famílias no processo educativo e formativo de seus filhos, bem como o trabalho de valorização do idoso em articulação com atividades recreativas e culturais. Sua ação contribui, a médio e longo prazo, para o melhoramento da qualidade de vida de quem a frequenta, diminuindo, sobretudo, o nível de violência e de agressão, fortalecendo o trabalho educativo das escolas e das famílias. 

A Brinquedoteca deverá oferecer uma grande versatilidade: funcionará como creche para os menores e como centro de agregação para os maiores, oferecendo atividades bem diversificadas e atividades ludopedagógicas, reforço escolar, oficinas de arte e reciclagem, cursos de informática, teatro, capoeira, dança, violão, formação de brinquedistas; educação ambiental e educação em valores humanos. Oferece também atividades de formação permanente para seus educadores, funcionários do projeto, voluntários, idosos e estagiários das licenciaturas. Paralelamente, promoverá encontros, palestras, oficinas e cursos para os familiares e a comunidade local, com o objetivo de contribuir, a partir de uma visão sistêmica de educação, para a sensibilização e formação dos adultos e para seu envolvimento na educação dos filhos. E no processo de gestão da própria Brinquedoteca (organização de bazares, reuniões, produção de pão para o lanche das crianças, etc.).

No caso específico do Projeto de Criação da Brinquedoteca da Faculdade de Itaituba, é a questão do atendimento às categorias com tempo ocioso, crianças, adolescentes e idosos solitários ou em situação de abandono que justificam a execução de forma experimental inicialmente, para depois direcioná-lo para ação itinerante, uma vez que se pretende institucionalizá-lo, dependendo do resultado da primeira experiência.

O atendimento da Brinquedoteca será realizado por uma Pedagoga que coordenará o Projeto de Extensão mediante contrato, juntamente com alunas do Curso de Pedagogia, na qualidade de voluntárias. A equipe terá atribuições de organizar o acervo de brinquedos, jogos e materiais pedagógicos, criando situações de uso com organização e adaptações, por meio de catálogos, ficha de controle, pastas, livros de ocorrências, protocolo, livro de histórias infantis, livro de atas e livro de reuniões e cadastros para zelo e conservação do acervo.

      A Coordenação da Brinquedoteca realizará reuniões mensais com as brinquedistas para discutir a fundamentação teórica de cada conjunto de atividades, para planejar as atividades de cada mês e para atualizar os cadastros dos participantes. Pretende-se incluir entre as atividades da Brinquedoteca cursos práticos de Extensão Universitária de Educação Infantil, Grupos de Estudos e Cursos de Capacitação para professores da rede pública e privada, mediante inscrição e agendamento, tanto de professores cursistas quanto de alunos visitantes de escolas públicas.

 

Objetivos

Geral:

Desenvolver ações educativas e sócio-ambientais para crianças, adolescentes e seus familiares por meio da linguagem lúdica, artística e cultural, a partir da Educação Infantil,  com abertura para a participação de adolescentes,  atendimento aos portadores de necessidades especiais  e  assistência à Terceira Idade, visando a integração com a comunidade externa através de projetos direcionados  para a prática pedagógica, contemplando atividades lúdicas.

Específicos:

  • Revisar a literatura específica da Brinquedoteca e da Ludopedagogia;
  • Levantar dados sobre as crianças de 3 a 9 anos sem atendimento cultural e as de Educação Infantil e de séries iniciais das escolas públicas que possam participar de atividades lúdico-recreativas em horário de contra turno ou em horário ocioso.
  • Levantar dados sobre adolescentes de 10 a 16 anos sem atendimento cultural e as de séries finais das escolas públicas que possam participar de atividades lúdico-recreativas em horário de contra turno ou em horário ocioso, representando a realidade obtida por gráficos e tabelas.
  • Levantar dados sobre idosos a partir de 45 anos sem atendimento cultural e que possam participar de atividades lúdico-recreativas em horário em horário ocioso, representando a realidade obtida por gráficos e tabelas.
  • Descrever a situação contextual do bairro, da escola e da família de cada criança, jovem ou idoso a ser atendido na Brinquedoteca e as condições de atendimento e participação;
  • Registrar os dados sócio-econômicos de cada inscrito no Projeto, cadastrando-os em fichas para, posteriormente elaborar relatórios de viabilidade da participação;
  • Analisar a viabilidade de Criação da Brinquedoteca pelo grau de interesse dos candidatos a participante para o relatório da CPA.
  • Criar a Brinquedoteca promovendo um evento de inauguração na Semana da Criança, com Rua de Recreio e atividades recreativas com crianças da comunidade;
  • Montar um Cronograma de Atendimento Sistemático a crianças em situação de risco ou de rua;
  • Elaborar relatórios bimestrais de atendimento ao público para dar ciência à CPA da IES.

 

Público Alvo

A Brinquedoteca será inteiramente gratuita e deverá ser frequentada durante o dia, por 50 crianças e adolescentes, na faixa etária de 03 a 16 anos, autorizados pelos pais ou responsáveis. Também oferecendo também atividades esportivas e recreativas à noite para 50 pessoas idosas, homens e mulheres da comunidade com idade superior aos 45 anos, que serão atendidos por estagiárias de Pedagogia nas disciplinas de Educação de Adultos e Educação Inclusiva.

Metodologia

Na Brinquedoteca será desenvolvida uma metodologia sócio-construtivista, que parte da vida da criança, de suas histórias, haja vista que a IES se ocupa de tal informação, utilizando-a com materiais concretos da vivência, brinquedos diversos e jogos, para a compreensão da letra e do número do contexto social delas. Esses materiais serão confeccionados pelas crianças, com ajuda das estagiárias de Pedagogia, nas áreas de Educação Infantil e Metodologias de séries iniciais. As atividades desenvolvidas serão voltadas para as áreas afetivas, cognitivas e psicomotoras das crianças cadastradas para freqüentarem. Tais atividades envolvem o brincar com brinquedos construídos a partir de sucatas, industrializados, jogos pedagógicos, jogos de roda, brincadeiras orientadas no pátio, com corda ou bola. Realizam também atividades como: hora do conto, dramatização, desenho, pintura, modelagem, recorte, colagem, digitação e desenhos no computador.

A Brinquedoteca funcionará de segunda a sexta-feira, das 8:00 às 17:00. Aos sábados poderá desenvolver o projeto Vida Inteligente na Amazônia, em parceria com as Secretarias de Educação e Cultura do Município, As atividades propostas durante a semana terão um cronograma específico, que depende da tipologia da atividade escolhida e da faixa etária (crianças de 03 a 05 anos ou acima de 06 anos). Os usuários são divididos em grupos de 10 a 35 membros e em turnos de 02 a 04 horas, dependendo da atividade na qual se matricularam (curso, oficina ou atividade ludopedagógica).

As atividades artísticas e ludopedagógicas deverão ser planejadas semanalmente pela equipe de Brinquedistas e Oficineiros, dando particular atenção ao grupo dos menores, de 03 a 05 anos. Semestralmente é escolhido um Tema Gerador, a partir do qual se desenvolvem uma série de sub-temas, trabalhados durante a semana, que culminarão no Festival Artístico-cultural. O Festival poderá ser uma grande festa que encerra o semestre com apresentações de música, dança, arte, teatro, capoeira, poesia, dos grupos da Brinquedoteca.

Inicialmente, a equipe da Brinquedoteca será constituída por:

  • 02 brinquedistas
  • 02 oficineiros
  • 01 coordenadora
  • 01 auxiliar - serviços gerais para cuidar da limpeza e servir lanche
  • 02 voluntários fixos e outros que colaboram esporadicamente

     A manutenção da Brinquedoteca da Faculdade de Itaituba será de responsabilidade da Coordenação do Curso de Pedagogia e da Coordenadora do Projeto de Extensão que buscarão captar recursos por meio de:

  • Campanha de adoção: “ Adote um amigo... ”
  • Promoção de bazares, festas e cursos de recreação, jogos, artes e educação          infantil e de adultos
  • Parcerias com instituições públicas e privadas, nacionais e internacionais
  • Participação em concursos e projetos promovidos por organizações de apoio sócio-educativo.

 

Atividades da Brinquedoteca

Para crianças e adolescentes:

  • Artemania: oficinas de artesanato, pintura e reciclagem
  • Oficinas de capoeira, teatro e violão
  • Educação para a Paz e Educação Ambiental
  • Cursos de informática e vídeo
  • Curso de formação para brinquedistas adolescentes
  • Atividades pedagógicas e lúdicas para crianças de 03 a 05 anos (grupos dos Lobinhos e Leõezinhos)
  • Atividades lúdico-artístico-culturais para crianças de 06 a 08 anos (grupos das Garças e Emas) e de 09 a 12 anos (grupos dos Tigres e Onças)
  • Coleta diferenciada do lixo e reciclagem de alguns materiais para a produção de brinquedos
  • Reforço escolar para as crianças de 06 a 12 anos, oficinas de Escrita Criativa e produção do Informativo da Brinquedoteca "O Brincante"

 

Para os familiares e a comunidade local:

  • Curso de artes: Pintura em Tecido e Arte com Jornal
  • Cursos de pães e alimentação alternativa
  • Atendimento psicológico individual
  • Palestras abordando temas sobre educação, saúde, higiene, sexualidade, paz e solidariedade
  • Reuniões para compartilhar o andamento do processo educativo das crianças e adolescentes
  • Bazares comunitários
  • Festivais artístico-culturais

Este ano, foi implantado na Brinquedoteca o Programa "Vida Saudável": esporte, lazer e arte para pessoas da comunidade acima dos 30 anos, em parceria com o Ministério do Esporte. As atividades são desenvolvidas de segunda a sábado, envolvendo cerca de 100 adultos.

 

Para os educadores da Brinquedoteca, funcionários e voluntários:

  • Curso de formação de brinquedistas
Pressupostos Teóricos

A brinquedoteca da Faculdade de Itaituba tem origem e influência nas experiências existentes nos cursos de Pedagogia do Brasil, os quais adotam diferentes formas sócio-educativas e psico-pedagógicas de colaborar com a educação pública.  Possui motivação nos projetos de Brinquedoteca que estão apresentando êxito em diversas instituições educativas do país. Brinquedoteca vem da palavra “brinquedo”, isto é, um espaço voltado para brinquedos e brincadeiras. “É um lugar de fantasia onde crianças de todas as idades dispõem de um amplo acervo de brinquedos, dentro de um ambiente especialmente lúdico. É um lugar onde tudo convida a explorar, a sentir, a experimentar.

A brinquedoteca é um espaço privilegiado que reúne a possibilida­de e o potencial para desenvolver as características lúdicas. É hoje, um dos caminhos mais interessantes que pode ser oferecido às crianças de qualquer idade e faixa sócio-econômica. O intuito é o de resgatar, na vida dessas crianças, o espaço fundamental da brincadeira, que vem progressivamente se perdendo e comprometendo de forma preocupante o desenvolvimento infantil como um todo”. (Adriana Friedmann, 1992).

Resgatar o espaço, meio e o tempo para as crianças brincarem espontaneamente é, sem dúvida, um dos nossos maiores compromissos e desafios atuais. Por essa razão, a nossa sociedade tem monopolizado, cada vez mais cedo, as crianças para atividades dirigidas; sempre vigiadas e guiadas por objetivos que visam a atingir os resultados determinados pelos adultos, em nome da educação formal. Entretanto, na operacionalização desse resgate deve-se considerar que os espaços livres, os quais antes as crianças usavam para brincar, estão sendo ocupados por fábricas, edifícios, postos de gasolina, carros, etc. Antes, a rua era o principal lugar de encontros sociais, tanto da população adulta, como da infantil. Na rua, a criança pobre ou rica tinha seu universo e o utilizava à vontade.

Deve-se considerar também que, por muito tempo, a psicologia e a pedagogia foram dominadas por uma visão "adultocêntrica" e futurista em relação ao desenvolvimento infantil. Em síntese, a ocupação do espaço e uma supervalorização da escolarização, para responder às exigências mercadológicas da industrialização, propiciaram a saturação do tempo da criança com deveres e afazeres, restando muito pouco para as atividades lúdico-criativas espontâneas.

Entende-se que tais formas de lidar com a criança e o seu mundo, diminuem as possibilidades de a criança fazer suas descobertas à sua própria maneira, desenvolver relações e construir sua afetividade por meio do brincar. Sabe-se entretanto que o brincar até a velhice é uma das características que define e distingue a espécie humana das outras espécies sendo então, bem provável que ela tenha uma função na constituição do ser humano.

Objetivando o resgate do brincar espontâneo como elemento essencial para o desenvolvimento integral da criança, de sua criatividade, aprendizagem e socialização é que surgem as brinquedotecas (ludotecas). Apesar da sua difusão, poucos estudos são encontrados na literatura relatando os aspectos essenciais para criação e manutenção de uma brinquedoteca. Na grande maioria dos casos todas as brinquedotecas criadas e mantidas, nascem da atividade espontânea de seus criadores, e pouco de sistemático existe escrito sobre tais experiências. O grupo de pesquisa composto por dois professores da Universidade Federal do Pará e seus orientandos e bolsistas, acumularam experiência neste tipo de ação, procurando fazer uma reflexão sobre aspectos referentes as experiências deste período. Pelo seu relato de  experiências , contato deste grupo com a instituição brinquedoteca foi um tanto casual. Seus interesses principais sempre se situaram na pesquisa básica, com o objetivo de investigar:

a) aspectos da relação criança-criança;

b) utilização do espaço; e,

c) brinquedos e brincadeiras preferidos.

Ao investigar temas para criação de um espaço para a Ludopedia na  Instituição é que se deparou com as iniciativas de  brinquedoteca, em todo o país, como um espaço que se apresenta bastante adequado para atividades acadêmicas de ensino, pesquisa e extensão.Ao iniciar-se esta linha de pesquisa, o primeiro passo foi realizar um levantamento da existência desse tipo de espaço na cidade. Esse levantamento revelou a inexistência de brinquedoteca do município, com uma exceção, o funcionamento de um espaço semelhante atrelado ao trabalho de uma escola particular, não havendo espaço lúdico nem mesmo na biblioteca pública.

Existem muitas Brinquedotecas, distribuídas em vários estados do Brasil, com predominância no estado de São Paulo. Diversos tipos de brinquedotecas são descritas, como as ligadas às bibliotecas, centros comunitários, escolas, associações de pais, museus, etc., mas com predominância em espaços como creches e escolas.